quarta-feira, 30 de julho de 2008

Participação da Leticia do Cozinha Magia - Pudim de pão da vó dela

Esta é a super participação da Letícia na nossa Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos (mais fotos no site dela).



Mais uma participação para a semana do aproveitamento integral dos alimentos do blog Sabor, com um pudim de pão simples e delicioso. Essa é uma das receitas da minha avó que eu mais gostava. Quantas vezes a vó não guardava o pão que sobrava em casa. Aí juntava todos e fazia pudim de pão. Devo confessar que o meu não fica idêntico ao dela, em parte porque eu coloco coisas que ela não colocava, faço a base igual e vou acrescentando coisas. E tem também aquela coisa, esta receita não tinha receita, minha avó fazia "a olho", colocava os pães, o leite para demolhar o pão, na quantidade que ela achava que estava boa, e ia juntando os ingredientes, até ficar no ponto que ela queria. Eu também faço assim, mas tive que adaptar para poder colocar essa delícia aqui. Para quem está acostumado com pudim com calda, esqueçam. A minha avó nunca fez esse pudim com calda, pelo menos que eu me lembre. Mas ela colocava bananas, açúcar e canela por cima. Ele assava, o açúcar caramelava e ficava aquela calda de própria fruta por cima. Muitas vezes ela fazia até sem nada, ficava como um bolo. Como era bom o pudim de pão da minha avó.... e eu hoje tento reproduzir o sabor desses tempos, mas acho que nunca vou conseguir, ele está lá, envolvido nas mémorias da minha infância.

Pudim de Pão




Ingredientes:
(massa)
10 a 12 pães com casca (quem preferir pode tirar as cascas, eu uso inteiro) picados em cubos médios
4 colheres (sopa) de manteiga derretida
1 a 1,5 L de leite (o quanto baste para o pão ficar umedecido)
2 1/2 xícaras (chá) de açúcar
3 ovos
Farinha de trigo se necessário
Raspas de limão e laranja
Canela em pó a gosto
1 colher (sopa) de fermento em pó(cobertura)
3 maçãs grandes ou 4 bananas
Frutas cristalizadas a gosto (opcional)
3 colheres (sopa) de açúcar (eu usei açúcar mascavo)
1 colher (chá) de canela em pó
Óleo para untar a formaFarinha de trigo para polvilhar

Preparo: Pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque os cubos de pão em um recipiente grande e coloco leite para demolhar o pão. O importante é que o pão fique envolvido no leite, mas que não sobre muito leite, deve ficar uma massa de pão úmida. Juntar a manteiga e misturar. Bater os ovos ligeiramente e juntar à massa. Juntar o açúcar e misturar bem. Verificar o ponto, deve ficar como massa como de bolo, se estiver muito úmida, juntar mais farinha até que fique com liga. Juntar as raspas, a canela e o fermento. Colocar na forma untada e polvilhada com a farinha. Coloque as fatias (finas) da fruta escolhida por cima, polvilhe com açúcar e canela. Leve ao forno por cerca de 1h e 30 minutos (verificar ponto, deve estar dourado nas lateraise em cima, com o açúcar caramelado e enfiando um palito este deve sair seco). Esperar esfria e cortar em pedaços.Este pudim tem um rendimento muito bom, para famílias pequenas melhor fazer meia receita. Em casa rende uma forma redonda de 30 cm de diâmetro e uma retangular número 2.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Partcipação da Guida do Sorriso de uma Vida - Dica sobre a batata

Texto da Guida:

A Fer iniciou a semana passada uma campanha chamada a Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos. Consiste em utilizar partes dos alimentos que geralmente são considerados resíduos e desperdícios. Achei a ideia genial, mas no entanto pensei e percebi que cá em casa nunca fizémos nem tinhamos conhecimento de nenhuma receita que se pudesse aplicar. No entanto, lembrei-me que, apesar de cá em casa não fazermos receitas com os supostos desperdícios, nós evitamos que surja um novo resíduo. Confuso?? O que quero dizer é que cá em casa é muito frequente cozinharmos e comermos as batatas com casca. O descascar das batatas, para além de geralmente nos roubar um pouco da própria batata, gera uma quantidade considerável de resíduos.
Experimentem assar no forno ou cozer as batatas com casca e vão ver como continuam deliciosas.
Até breve!

2a. participação da Fer do Mamão -Torta de liquidificador com folhas de brócolis

Mais uma participação da Fer que deve ter ficado uma delícia na nossa Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos.

Obrigada a todos que estão participando e para aqueles que ainda não coloquei as receitas aqui e para quem está lendo, tem um recado. Na sexta-feira - último dia da nossa semana, irei fazer um compilado com as receitas que não são literalmente de aproveitamento integral, uma vez que não usam partes dos alimentos que costumamos jogar fora, mas que não deixam de ser receitas contra o desperdício numa época de tanta fome, já que usam restos de comida que normalmente seriam jogados fora, certo? Então venham conferir na sexta.




Dando continuidade a semana de aproveitamento total dos alimentos do blog da Fer http://sabor.sampasite.com/, fiz esta torta de liquidificador com recheio de folhas de brócolis com bacon que ficou uma delícia.
Eu saboreei apenas com uma saladinha de acompanhamento e foi meu almoço, o marido e a filhota deliciaram-se com ela como lanche regada a um bom suco de abacaxi com hortelã e foi tudibommmmm!!!! vai a receita.
Para a massa:
2 copos tipo americano de leite
1 copo tipo americano de óleo
1 colher de sopa de manteiga
3 ovos
1/2 colher de sopa de sal
2 xícaras de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó

Bata tudo no liquidificador despeje a metade da massa em uma assadeira untada e enfarinhada coloque o recheio, despeje o restante da massa salpique queijo parmesão ralado e leve para assar por uns 30 minutos Para o recheio: Em uma frigideira coloque o quanto quiser de pedacinhos de bacon e de linguiça calabresa, deixe frita bem e adicione uma cebola ralada e 04 dentes de alho socados e deixe dourar, depois adicione as folhas de brócolis e um tomate sem sementes picado e deixe dar uma murchada, desligue o fogo e deixe esfriar.


domingo, 27 de julho de 2008

Mais uma participação minha - Bolo de casca de banana




Olha gente, começo este post dizendo que a semana do aproveitamento vai até sexta-feira e que preciso da colaboração de vocês com seus feitos, senão o povo daqui de casa vai ter que ir pro spa...risos.

Esta semana fiz mais uma receita com a casca de uma fruta, gostaria de ter feito algo salgado, mas não tive como, e como o pessoal aqui come banana todo dia e as cascas iam direto pro lixo, achei uma ótima oportunidade.

A receita que eu tenho usa as cascas, mas também usa a banana em pedaços, mas depois que fiz o bolo vi que dáva para ter feito perfeitamente só com a casca e ia ficar delicioso do mesmo jeiro. Então você tem 2 opções aqui:
- usar as 4 bananas picadas no bolo e por causa disso já usar as cascas ou
- ir guardando as cascas de bananas que foram comidas e fazer o bolo só com a casca.

Eu acho que pela iniciativa desta semana, a segunda opção é a que deveria ser a usada, já que é prá gente pegar algo que jogaria fora e usar e não abrir 4 bananas que nem se ia comer para usar as cascas...senão perde o propósito, mas vejam que deixo bem claro que a primeira opção (que foi a que eu fiz) também fica uma delícia, ok?






Ingredientes:
1/2 xícara de chá de óleo
1 xícara de chá de leite
3 gemas
1 colher de sopa de canela em pó
casca das 4 bananas picadas
4 bananas picadas
2 xícaras de chá de açúcar
2 xícaras de chá de farinha de trigo
1 colher de sopa de fermento em pó (quem não viu ainda eu usei o fermento com sabor de baunilha Dona Benta que é uma delícia para doces)
3 claras em neve
canela e açúcar para polvilhar

Preparo:
No liquidificador coloque o óleo, o leite, as cascas de banana e a canela, e bata.
Em uma tigela coloque o açúcar, a farinha, o fermento e despeje a massa do liquidificador, mexendo com uma colher até qur fique uniforme.
Por último junte as calaras em neve e as bananas picadas.
Coloque em forma untada e polvilhada com farinha de rosca e leve ao forno pré-aquecido a 180graus até que ao enfiar um palito ele saia limpo de lá, cerca de 45 minutos no meu forno.
Retire do forno, espere 5 minutos, desenforme e polvilhe com açúcar e canela.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Participação da Nina - Gourmandise - Muffins de casca de Papaya

Texto da Nina, do Gourmandise

Muffins de casca de papaya
Ganhei uma apostila do SESI sobre Receitas Econômicas e Nutritivas. Já havia anotado algumas receitas para testar. Aproveitando a Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos testei uma receita de Bolo de casca de mamão (que alterei para Muffins de casca de papaya).




Muffins de casca de papaya:3/4 cup de casca de papaya picada - cerca de 1 papaya pequena (utilize a polpa para uma vitamina ou salada de frutas)120g de água50g de ovo caipira (1 unidade)65g de açúcar demerara claro90g de farinha de trigo (pode ser a integral)1tbsp de coco ralado (queimado) - opcional1/4 tbsp de fermento químico25g de óleo de girassol0,5g de salnoz moscada raladaLeve a casca e a água ao fogo baixo até ferver. Liquidifique e deixe amornar.Misture os ingredientes secos e reserve.Misture a casca liquidificada com óleo e ovo. Una os ingredientes secos.Coloque em forminhas de muffins e asse à 180ºC.

Participação da Fer - Mamão com Açúcar - Rocambole de casca de banana

Texto da Fer do Mamão com Açúcar




De um lado, alta dos preços de alimentos, fome, miséria, fartura e desperdício; cenários que se misturam e se confundem mundialmente, de outro lado, donas de casa, chefs, culináristas, e amantes da cozinha em geral procurando saídas e alternativas culinárias para o aproveitamento de alimentos que normalmente são jogados fora e que além de serem fonte de nutrientes passa a ser também uma forma eficaz de economizar. E é isto que minha querida madrinha de Blog a Fer Ayer do blog http://sabor.sampasite.com está fazendo. Em seu blog ela lançou uma campanha com o objetivo de divulgar e estimular o aproveitamento total dos alimentos, e mostra na prática que vale a pena começar a aproveitar folhas, ossos, cascas de ovo e verduras para fazer receitas gostosas e de alto valor nutritivo. Eu mesma fiz a receita de doce de casca de abacaxi da Fer Ayer e simplesmente adorei!!!!! É através de atitudes como esta e do incentivo e descobertas dos amantes da cozinha, que uma infinidade de possibilidades surgem, pude constatar isto com a adesão de vários blogs com as mais variadas receitas com aproveitamento com pratos ricos em vitaminas, proteínas e fibras, alimentos como folha de beterraba, casca de abacaxi, casca de banana etc. E eu participei com uma receita de rocambole de casca de banana que apesar de não ter posado bem para a foto ficou muito saboroso!!!!!


Vamos ao dito cujo: Ingredientes 02 cascas de bananas picadas, 02 gemas, 02 claras em neve, 01 copo de 200 ml de leite, 01 colher de sopa de margarina, 01 xícara de chá de açúcar, 01 colher de sopa de fermento, 02 xícaras de farinha de rosca. (Eu fiz a minha farinha de rosca com pão velho, torrado e batido no liquidificador, depois passado pela peneira) Modo de fazer: Coloque no liquidificador, as cascas de banana, a gema, o leite, a margarina e o açúcar e bata até formar uma mistura homogênea. Coloque a mistura numa tigela, adicione a farinha de rosca aos poucos, a clara em neve e misture delicadamente e por último o fermento em pó. Coloque em assadeira retangular média e leve para assar em forno pré-aquecido. Para o recheio eu utilizei um creme de confeiteiro que eu fiz com ½ litro de leite, 01 gema, 02 colheres de sopa cheias de maisena, 1/2 xícara de chá de açúcar, mas pode ser a gosto, com doce de leite, ameixas, e até com o creme do caldo de abacaxi da Fer Ayer que eu também fiz e somente cobri o rocambole porque o meu ficou mais mole que o da Fer, acredito ter usado menos maisena que deveria, então apenas cubri o racambole. Desta vez, ao enrolar o meu deu uma quebradinha, por isto está meio desajeitado, mas já fiz outras vezes e ficou bonito e gostoso. É sempre assim, quando precisa sair bonito, o trem emperra e sai feio, fazer o que né!!!! Pra mim o que importa mesmo é participar da campanha que achei de grande utilidade. bjks,

Participação da Letícia - Cozinha Magia - Brownie com folhas de beterraba

Esta é a super participação da Letícia...confesso que nunca pensei em fazer brownies com folha de beterraba e purê de cenoura...vivendo e aprendendo:


Estou republicando esta receita para participar da campanha do blog Sabor, da Fer Ayer. Em tempos de cuidados com o nosso planeta, respeito e comportamento ético com o outro, aumento da população com demanda crescente por alimentos em contraste com desperdício de um lado e fome de outro, essa campanha é realmente muito importante; ajuda a mudar conceitos e comportamentos, nos fazendo pensar em alternativas para evitar que comida e dinheiro (afinal, os preços dos alimentos só aumentam) sejam jogados fora. Bela iniciativa, Fer.


Brownie Saudável:


Ingredientes:
85 g de chocolate meio amargo derretido
1 xícara (chá) de purê de cenoura
1/2 xícara (chá) de purê de folhas de beterraba
1 1/2 xícara (chá) de açúcar mascavo
1/2 xícara (chá) de chocolate ou cacau em pó
2 colheres (sopa) de margarina
2 colheres (chá) de baunilha
1 colher (café rasa) de canela em pó
2 ovos1 xícara (chá) de aveia em flocos finos
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
1/2 xícara (chá) de uvas passas escuras
1/2 xícara (chá) de castanhas (eu usei uma mistura de amêndoas, castanha do pará e avelãs)
1 colher (chá) de fermento em pó
1/2 colher (chá) de salPreparo:

Em primeiro lugar, preparar os purês: cozinhar os vegetais no vapor e torná-los purês em processador ou liquidificador. Neste último caso, picar em pedaços pequenos e acrescentar um pouco de água para facilitar. Misturar os purês, acrescentar o açúcar, o chocolate em pó, a maragarina, as farinhas e misturar bem. Juntar o chocolate derretido e misturar bem. Juntar o restante dos ingredientes, colocar em forma untada com óleo e polvilhada com farinha de trigo e levar ao forno 180 °C por aproximadamente 30 minutos.

Obs: Aqui vem a parte da saúde. Não tenham receio de usar folhar de beterraba; no Brasil desperdiçamos muitas coisas e essa é uma delas. Tem vitaminas como A(crescimento e proliferação de células epiteliais), B1 (metabolismo de carboidratos), B2 (redução de oxidação), e minerais como cálcio (responsável pelo equilíbrio de vários sistemas corporais), ferro (prevenção de anemias), zinco (sistema imunológico, metabolismo de proteínas, enzimas e função sexual).

Fontes:Guyton, AC, Fisiologia Humana e Mecanismo das Doenças, Ed Guanabara Kooganhttp://pt.wikipedia.org/wiki/Zinco

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Participação da Leila - Delishville - Chimia de casca de banana



PARA A FELICIDADE GERAL DA NAÇÃO QUE VEM ME MANDANDO EMAIL ESTE ÚLTIMOS DIAS...YES, A SEMANA VAI SER ESTENDIDA...EBAAAAA

Quando tive a idéia de fazer esta semana do aproveitamento não pensei que iam haver colaborações e por isso defini uma semana, porque para mim já ia ser difícil fazer 7 receitas diferentes para postar uma por dia, sendo que só moram 2 adultos e uma criança besta casa...daí o feitiço ia virar contra o feiticeiro e eu ia acabar jogando comida fora porque estragou, mas estou tendo colaborações ( o que me deixou extremamente feliz) e tem gente que me mandou email dizendo que quer participar e só pode fazer semana que vem...então, aceitando a sugestão da Mariana (post abaixo) eu vou estender por mais uma semana.

Coloco aqui o post da Leila, do Delishville, que deixou esta participação super gostosa lá hoje:


A Fer Ayer está promovendo um evento muito legal, a Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos e eu acredito que veio na hora certa pois com a alta dos preços é importante a gente saber aproveitar todas as partes dos alimentos agregando assim um valor nutricional maior a nossa alimentação e diminuindo o desperdício.

A minha receita também inclui casca de frutas que são fontes de vitaminas e fibras essenciais ao nosso organismo.

Essa chimia de casca de banana eu fiz há alguns meses atrás e peguei ela aqui. Fiquei muito feliz com o resultado sem contar no cheirinho gostoso que fica pela casa.

Ingredientes:
3 copos de casca de banana
canela em pau a gosto
cravo a gosto
1½ copo de açúcar

Lave bem as bananas. Retire as cascas, corte em pedacinhos e leve para cozinhar com o mínimo de água possível, até amolecerem. Retire do fogo, bata no liquidificador juntamente com a água onde foi cozida e o açúcar. Leve ao fogo, com o cravo e a canela, deixando cozinhar em fogo brando, mexendo constantemente até desprender do fundo da panela. Sirva como geléia, com pão, torradas ou biscoitos.

Participação da Mariana - do Caos na Cozinha - Sopa de folhas e talos

A Mariana já deixou lá no site a participação dela...além de muito apoop à minha iniciativa, o que me deixou muito feliz...então fazemos assim Mari, se bastante gente postar dando idéias quem sabe a gente não estende mais uma semana...

Aqui vai o post dela integral:



A Fer Ayer está a promover um evento muito interessante - a Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos . A ideia é pesquisar, experimentar e publicar uma receita feita com aquelas partes que normalmente deitamos fora. Além de ser uma forma de poupança muito útil nos dias que correm, é uma forma muito importante de desenvolvimento sustentável, porque de cada coisa tiramos muito mais.

A minha participação não foi especialmente feita por causa do evento. Já andava há mais de duas semanas com um post sobre aproveitamento de alimentos na cabeça. Assim posso participar! Vou ainda tentar pesquisar mais receitas e dar mais dicas - este é um evento muito útil. Até acho que podia ser prolongado, para que mais pessoas pudessem participar!



No dia em que trouxe para casa espinafres e beterrabas, sabia que ia ter muitas sobras. As folhas e talos das beterrabas e os talos dos espinafres não são coisas muito usadas e não sabia muito bem o que fazer com elas. As folhas das beterrabas podem ser usadas em saladas, mas como começaram a murchar relativamente depressa desisti dessa ideia. Pensei usar os talos dos espinafres para fazer caldo de legumes, mas eram tantos que me estava a fazer confusão a ideia de os cozer e deitar fora.

Decidi arriscar uma sopa. E mantê-la o mais simples possível, quase só com recurso a essas partes dos alimentos que normalmente vão para o lixo. Acrescentei mais uma coisinha ou duas e fiquei com um panelão de uma deliciosa sopa!

Sopa de folhas e talos
Numa panela refoguei ligeiramente, em azeite, dois dentes de alho. Juntei um nabo, muitos talos de espinafre e muitos talos e folhas de beterraba. Acrescentei duas mãos cheias de lentilhas vermelhas, um copo grande de água, sal e tapei. Deixei cozinhar, em lume baixo, durante quase duas horas (os talos são fibrosos e convém que cozam bastante, para que a sopa não fique cheia de fios duros). Findo este tempo, acrescentei mais água, passei com a varinha mágica, acertei o sal e servi! Na tigela, um fio de azeite completa a sopa.

Infelizmente não tenho fotografia. Na altura achei que era somente uma sopa e que não valia a pena. Ainda não aprendi a fotografar tudo o que mexe e a decidir depois Mas ficou muito saborosa e foi uma excelente forma de aproveitar todos estes pedaços de legumes, perfeitamente bons, que iriam para o lixo.

Eu detesto desperdício e estou sempre à procura de novas formas de aproveitar as coisas que vão sobrando por aqui. Outra dica excelente é esta da Laila, óptima para aproveitar qualquer casca de citrino. Até se pode guardar as cascas, juntar bastantes e depois fazer. E se for demasiado para consumo interno, pôr algumas num frasquinho bonito e oferecer! Foi o que eu fiz!

Adorei este evento. De todos os que vi pela blogosfera, foi o que achei mais útil e importante. E por isso gostava de ver mais participações! Quais são as vossas dicas de aproveitamento integral de alimentos?

quarta-feira, 23 de julho de 2008

2 DELÍCIAS COM A CASCA DO ABACAXI PARTE II - GELÉIA


Não desperdiçar alimentos també é uma forma de preservar o meio ambiente, além de aumentar sua qualidade de vida, pois cascas, folhas, talos e sementes também devem fazer parte do seu cardápio. O aproveitamento integral dos alimentos, além de diminuir os gastos com alimentação e melhorar a qualidade nutricional do cardápio, reduz o desperdício e torna possível a criação de novas receitas.

Lembram do doce da casca do abacaxi de ontem...quando eu bati duto no liquidificador, passei pela peneira e usei a polpa que ficou na peneira, e disse para vocês não jogarem fora o caldo do abacaxi que iríamos usar hoje certo?

Pois bem...na mesma hora eu peguei aquele caldo, coloquei um pouquinho só de açúcar, pois experimentei com uma colher e já estava bem docinho e juntei 3 colheres de sopa de maizena e com o fouet misturei tudo e voltei para o fogo, misturando sempre com o fouet até engrossar.

Como a mistura já estava quente (porque tinha fervido a casca) foi bem rapidinho que ele engrossou, então coloquei numa vasilha de plástico previamente umedecida com água e esperei esfriar para depois fechar e colocar na geladeira.




O resultado é uma deliciosa geléia com um sabor bem suave (que você pode incrementar com alguma especiaria se gostar) e que, para falar a verdade dá até para colocar em potinhos e comer de colherzinha, como se fosse um doce também. Uma delícia. Espero que alguém tente para me contar e que me enviem seus posts com idéias para a campanha desta semana.

terça-feira, 22 de julho de 2008

2 DELÍCIAS SÓ COM A CASCA DO ABACAXI - PARTE I - Doce da casca com côco


Folheando o livrinho que meu pai trouxe para casa uma das receitas que mais me chamou a atenção foi a feita com a casaca do abacaxi, pois era algo que eu nunca imaginei que pudesse usar por ser tão rústica...e para minha surpresa com a casca de um só abacaxi eu consegui fazer não só uma receita, mas duas.

O abacaxi é também chamado de ananás e é nativo da América do Sul. Embora o abacaxi possa ser encontrado o ano inteiro, o pico da safra se dá em dezembro e janeiro. O abacaxi fresco, por conter bromelina, é um amaciador natural da carne vermelha e de aves, quando acrescentado aos ensopados escabeches (esta enzima pode causar dermatite em pessoas sensíveis, mas que desdobra proteínas facilitando a digestão). O abacaxi é rico em vitamina A, betacaroteno, ácido fólico, cálcio, enxofre, cloro, magnésio, fósforo, potássio e sódio, além de conter fibras solúveis, o que poderia ajudar a controlar os níveis de colesterol no sangue. Na hora de comprar, procure os que tem fragrância e polpa amarela clara ou branca (O abacaxi não amadurece depois de colhido). Marcas castanhas indicam que a fruta está se estragando. Se você comprar a fruta inteira, verifique se é pesada e densa para o seu tamanho e se as folhas estão verdes.

Hoje vou postar a primeira e amanhã estarei colocando a segunda para vocês, por isso esperem antes de jogar qualquer parte do abacaxi fora...só para constar...já adaptei a receita do livrinho substituindo o açúcar normal por orgânico e mascavo e diminuindo a quantidade...risos





Doce de Casca de Abacaxi com côco.
Ingredientes:
Cascas de 1 abacaxi
1 xícara de açúcar orgânico
1/2 xícara de açúcar mascavo
1 pacote de 50g de côco ralado
1 colher de sopa de margarina.

Preparo:
Pegue as cascas do abacaxi e lave bem (de preferência com uma escovinha) e depois coloque numa panela coberta com água para ferver.
Quando ferver bem e a água já tiver perfumada e amarelinha, coloque tudo no liquidificador e bata bem.
Passe por uma peneira e a polpa que sobrou na peneira é que vamos usar para fazer o doce (mas não jogue a água coada fora para fazermos a receita de amanhã).
Pegue a polpa e volte para a panela com o resto dos ingredientes e em fogo baixo e mexendo sempre espere até dar ponto de estar desgrudando do fundo da panela (é bem rápido).
Depois é só colocar para gelar.

Você vai sentir, ao comer o doce, que tem uns pedacinhos mais durinhos do abacaxi, mas é isso que o torna rústico e é uma delícia, além de super nutritivo como vocês viram na tabela acima...passem a idéia adiante...ensine para quem precisa...e não jogue mais suas cascas de abacaxi fora.

Semana do Aproveitamento Integral dos Alimentos - venha participar


Tudo começou com meu pai...ele chegou com um livrinho de receitas sobre Reaproveitamento Integral dos Alimentos do trabalho e me deu de presente...bem simples em papel de jornal tipo reciclado, mas era o empurrão que faltava...há um bom tempo atrás eu já tinha lido um post da Ana Elisa que falava de fazer comida aproveitando os restos de comida que temos em casa para não desperdiçar nada.
Eu sempre fiz isso na minha casa, usei todos os restos para fazr suflês, sopas, risotos e qualquer outra coisa para não jogar a comida fora, mas desta vez a proposta ainda é um pouquinho diferente, porque o Reaproveitamento total dos alimentos também inclui usar partes de alimentos que normalmente nós não usamos...que nós jogamos fora como:

Alimentos que podem ser aproveitados integralmente:* Folhas de: cenoura, beterraba, batata doce, nabo, couve-flor, abóbora, mostarda, hortelã e rabanete;* Cascas de: batata inglesa, banana, tangerina, laranja, mamão, pepino, maçã, abacaxi, berinjela, beterraba, melão, maracujá, goiaba, manga, abóbora;* Talos de: couve-flor, brócolis, beterraba;* Entrecascas de melancia, maracujá;* Sementes de: abóbora, melão, jaca; * Nata;* Pão amanhecido;* Pés e pescoço de galinha;* Tutano de boi.
Fonte: Mesa Brasil Sesc - Segurança Alimentar e Nutricional

Então esta é a minha proposta esta semana...pesquisem, façam adaptações se for preciso e façam receitas que aproveite o que você costuma jogar fora, e ensine para todos que você conhece, pois a intenção não é que você use este conhecimento só para você, mas que você dê o primeiro passo dos "8 jeitos de mudar o mundo" - que é Erradicar a extrema pobreza e a fome.


Acho que esta é uma destas maneiras de ajudar, aproveitando o que se joga fora para ensinar gente que não tem o que comer a comer melhor. Durante a semana vou falar mais disso e do que vou fazer com isso, mas contribuições são bem vindas e eu já fiz 2 receitas para postar a partir de amanhã.
Você está comigo?

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Os ovinhos do Rogério!!!



Calma Rogério, não fica brabo com o título não, foi só a maneira engraçada que achei para ta dar os créditos da sua receita...risos.

Vi esta receita no dia que o Rogério do AmuseBouche fez, e confesso que apesar de já ter revirado a internet, não achei aquela panelinha charmosa de fazer scargout que ele comprou para a receita, nem na Spicy na net achei...frustrada eu fui fazer nos oamequins mesmo.

Como o ramequin é bem maior eu fiz a mesma receita mas multipliquei por 3...colocando 3 ovinhos em cada um, a foto não está uma maravilha porque ainda não tenhos as manhas te tirar foto de noite boa...pois com flash fica assim estourada, mas o sabor eu posso garantir que é uma delícia.

Só tive que tomat cuidado, porque fiz um ramqeuim só da primeira vez para testar e o forno já estava quente pois eu tinha feito muffins antes e eu deixei os ramquins por 10 minutos lá...ficaram bons, mas cozidos demais, as gemas já estavam duras e não pude "patchotchar" o pão como gostaria...então fiz de novo e deixei só uns 5 a 7 minutos, daí sim ficou bom...então é bom fazer um teste de tempo no seu forno.

Deixo aqui a receita do Rogério adaptada para os ramequins

Ovos de Codorna à Provençal (porção com 3 ovinhos)Ingredientes:- 3 ovos de codorna.- 30g de manteiga.- 1 colher de sopa de salsinha fresca bem picada e mais uma pitada para enfeitar.- 1/2 dente de alho grande espremido.- 1 boa pitada de sal.- Baguette bem crocante para acompanhar.Modo de Preparo:1. Pré-aqueça o forno a 220°C.2. Misture a manteiga com o alho, a salsinha e o sal.3. Coloque a manteiga dentro do ramequim.4. Quebre 3 ovinhos sobre a manteiga.5. Leve ao forno por cerca de 5 a 10 minutos, até que as claras coagulem, os ovos cresçam um pouco e a manteiga comece a “vazar” por cima dos ovinhos.6. Retire do forno, enfeite com uma pitada de salsinha picada e sirva imediatamente, acompanhado de fatias de um pãozinho para “patchotchar”.

LICA...EU TAMBÉM QUERO UMA HORTA...OLHA ESSA!!

O dia que vi o post da Lica sobre o desejo de ter uma horta eu logo respondi para ela que tinha o mesmo desejo...de poder colher ali no meu quintal o que ia comer no meu almoço por exemplo, meu quintal não é lá uma Brastemp de grande, mas tem um espacinho lá sobrando, e conversando com o senhor que corta minha grama, chegamos a conclusão de que era possível tentar...e é isso que estou me preparando para fazer depois que começarem as aulas da Sarah...já comprei algumas sementes e estou louca para começar.
Enquanto isso não acontece, eu fui visitar minha tia esta semana (que mora numa área rural de Guaratinguetá - SP) e contando para ela da minha vontade ela me conta que do lado da sua casa tem um convento, onde ela compra seus orgânicos direto do pé e que é tudo lindo...imaginem...fui correndo com ela conhecer e ainda estava com a máquina. Olha só este lugar.




A irmã lá do convento me deu até estes tomatinhos cereja, porque eu comentei que eram os preferidos da Sarah e que não estava achando a semente para comprar e ela disse que era só deixá-los secar e usar como semente (alguém já testou? sabe como é?).
Assim que eu começar a plantar lá em casa vou contando para vocês e tirando fotos para aguçar quem tem vontade...risos.

domingo, 20 de julho de 2008

FELIZ DIA DO AMIGO.

"Todos os homens têm manias; uns gostam de cavalos; outros de cães; outros querem ouro; outros, honraria. Quanto a mim, nenhuma dessas coisas me atrai. Mas tenho paixão por amigos."(Sócrates)


E para ilustrar este dia estou colocando uma foto de 2 super amigas, a Sarah, minha filha (de plumas vermelhas no cabelo) e a "Zu"lia de coroa de rainha...fofas né?

sábado, 19 de julho de 2008

Receitas que te surpreendem - PÃO-DE-LÓ DE FUBÁ ITALIANO



Não gente, eu não perdi a razão não, vou ficar um bom tempinho sem fazer um bolo agora depois do desastre de ontem...risos, mas este bolo eu tinha feito na semana que minha mudança chegou em Sorocaba e não tinha postado porque estou sem internet lá, então estou postando hoje para me redimir do outro bolo e acreditar que receitas boas de bolo existem...e esta é uma delas.

Eu tenho um caderno, deste dividido em matérias, onde eu colo algumas receitas de revistas que eu acho que são legais e que vou querer fazer um dia, e esta estava lá olhando para mim já há algum tempo. Daí eu fui fazer minha primeira compra lá em Sorocaba quando ligaram minha geladeira e meu fogão e olhando uma prateleira de uma quitanda achei um saquinho bem amarelo e bem bonito dizendo "Fubá Italiano" eu nunca tinha visto aquele fubá e nem sei se vocês conhecem (a receita pedia o fubá comum) mas achei que era uma ótima oportunidade de experimentar a tal receita...o fubá italiano é um grão bem mais grosso do que aquele do fubá comum e um amarelo bem mais vivo também.

Posso afirmar com 101% de certeza que este bolo ninguém se arrepende de fazer...fiz, deu certinho, ficou maravilhoso (daqueles que derretem na boca) e polvilhei com o fubá italiano por cima para decorar...fica lindo.

Para quem não conhece eu não achei a foto do fubá na net, mas achei esta definição:

Fubá Italiano: para uso culinário e também para o adjunto de preparação do colorau ou colorifícios, dando maior grunulometria e uma coloração mais forte, mais alaranjada.

Ingredientes:
4 ovos
2 ¼ xc açúcar
1 ¼ xc leite fervente
1 ¼ xc óleo de milho
1 ¼ xc fubá
1 ¼ xc farinha de trigo
1 colher sopa de fermento em pó
1 manteiga para untar

Preparo:
Na batedeira, bata as claras em neve. Junte as gemas, uma a uma, com a batedeira ligada,e bata até obter uma mistura esbranquiçada. Acrescente o açúcar, o leite, o óleo, o fubá, e farinha, misture e adicione o fermento. Em uma forma de buraco no meio de 25 cm de diâmetro, untada com manteiga e polvilhada com açúcar , leve ao forno moderado 180 C, pré-aquecido, por 20min ou ate que enfiando um palito na massa ele saia limpo. Deixe esfriar, desenforme, polvilhe com fubá e sirva.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Mocha.

Estou repostando esta receita para participar do chá da tarde



Lembram quando eu fui para São Paulo e matei minha saudade de um mocha bem feito no Starbucks? Pois é...aqui está um frio danado e me lembrei daquele dia, e no mesmo livro da Heloísa Bacellar que tirei a receita dos brownies, eu tirei uma receita muito simples e deliciosa de Mocha caseiro que vou confessar, ficou quase igual ao do Starbucks, só tirando o detalhe do copinho de lá que e uma delícia e da espuma do leite...mas amei saber que posso tomar esta delícia em casa quando eu quiser agora.

Fiz o Mocha ara acompanhar os brownies ontem e tomamos uma café bem quentinho e saboroso.


Ingredientes:
3 colheres de sopa de cacau em pó (a receita pedia chocolate em pó, mas coloquei cacau)
1/2 colher de chá de canela em pó
2 e 1/2 xícaras de leite
3 colheres de sopa de açúcar (à gosto)
4 e 1/2 xícaras de café bem quente e forte (de preferência expresso)

Preparo:
Misture o cacau e a canela. No máximo 5 minutos antes de servir coloque o leite com o açúcar para ferver até começar a fazer pequenas bolinhas nas laterais e retire para bater no liquidificador com a mistura do cacau com a canela até fazer espuma.
Em cada xícara coloque uma parte do café quente e uma parte do leite batido e polvilhe com cacau para decorar.

MEU PRIMEIRO SURTO CULINÁRIO.

Na verdade nem sabia que nome dar a este post, vou contar a história desde o começo e daí vocês me dizem se já passaram por isso alguma vez ok?

Primeiro capítulo: Estava eu assistindo o programa da Nigella dia destes e ela me faz um bolo chiffon MA-RA-VI-LHO-SO de 3 andares daqueles que a gente vê em foto de cardápio de lanchonete americana...bem maravilhoso mesmo e eu fico olhando aquilo e babando de vontade e pensando "Meu Deus, mas é uma bomba de açúcar, manteiga e chocolate, deve engordar horrores"...ok, não passei disso

Segundo capítulo: um mês depois estou na casa da minha mãe morrendo de vontade de comer um doce...vi uma receita no meu livro de bolos de um bolo de abóbora maravilhoso também e fico louca para fazer, mas precisa ralar a abóbora e minha mãe não tem processador e fico na vontade, então decido procurar no livro alguma receita que eu possa fazer com o que ela tem e dou de cara com uma receita de bolo chiffon de novo e daí não aguento, resolvo encarar.

Terceiro capítulo: minha mãe não tinha alguns ingredientes, então me dou ao trabalho de ir ao supermercado comprar, sendo que dirigir para mim estes dias está difícil por causa da minha burcite que está me matando de dor por causa da mudança imagino eu (de tanto carregar caixa), mas fui assim mesmo...teimosia, quando resolvo fazer uma receita não há quem me tire da cabeça.

Quarto capítulo: ok, minha mãe odeia cozinha, não consegue entender como eu gosto tanto da coisa e como você pode ver ela nem liga, não tem processador e quando vou usar a batedeira dela só entra uma das pás, a outra não encaixa nem por um decreto porque ela deixou a batedeira cair no chão dia destes e como nunca usa não tinha visto que tinha estragado...os ingredientes já estão todos separados para serem usados, então vai na batedeira de uma pá só...fazer o que né?

Quinto capítulo: fico feliz, porque a receita do bolo parece uma receita maravilhosa, uma cor linda e vai tudo bem, apesar dos percalços, mas vejo que a receita que diz que daria 3 bolos não vai dar de jeito algum, então resolvo fazer um bolo só e depois cortar ao meio para rechear...massa na fôrma e no forno...beleza.

Sexto capítulo: bolo assado, em forma de fundo removível, tiro ele ainda quente das laterais da forma para ele poder esfriar na grade e quando coloco na grade o que acontece? O BOLO ESCORREGA DA GRADE E VAI PARAR NO CHÃO, DE CARA NO CHÃO, E A MASSA É TÃO MACIA E ESTÁ TÃO QUANTINHA QUE ELE SE ESPATIFA DE UM JEITO IRRECUPERÁVEL!!!!

Sétimo capítulo: neste momento minha mãe entra na cozinha e eu já estou sentada no chão, do lado do bolo, chorando que nem uma criança que quebrou o brinquedo...chorei prá valer, nunca tinha chorado e nem perdido a linha por causa de receita que não deu certo, mas desta vez foi demais para mim...
vontade+ingredientes caros quando você está dura+muita dor no braço+frustração= ódio total do Bolo Chiffon e de mim mesma...mas você pensa que acabou? hahaha
Minha mãe fala para eu esquecer, que estou com dor no braço e que a gente come o bolo daquele jeito mesmo...que nada...vocês não me conhecem.

Oitavo capítulo: Lavo tudo, tiro a parte do bolo que estava no chão, experimento e vejo que a massa é divina e que é tão fofa que não ia conseguir dividir em 2 depois e resolvo começar tudo de novo...ainda chorando, só de raiva eu ia fazer o cretino dar certo. Desta vez assei em 2 partes para poder rechear e desta vez ele não cai no chão.

Nono capítulo: 2 bolos prontos vou eu fazer a tal cobertura, que é uma bomba, mas parece a oitava maravilha mundial. Parecia tão simples quando a Nigella fez e depois quando li a receita e vi que era igual nem me preocupei...bater a manteiga com o açúcar de confeiteiro e depois juntar o chocolate derretido para fazer aquela cobertura brilhosa e linda certo? errado...ou estava muito frio para o chocolate e a manteiga, ou o fato de a batedeira ter só uma pá, fizeram com que a cobertura não ficasse lá brilhosa e muito menos bonita e eu não conseguia fazer com que ela melhorasse, então fui rechear o bolo assim mesmo. Ficou bom? para uma criança que ama chocolate e come qualquer coisa que você coloca na frente...deve ter ficado (a Sarah gostou), ficou bom a gente que tem o índice de satisfação bem mais alto? eu achei a massa uma delícia e o recheio uma porcaria.
ESTOU COM ÓDIO DO BOLO CHIFFON

Décimo capítulo: só para vocês terem certeza do porque do meu surto, para finalizar ainda tentei tirar as fotos do bolo para vocês verem como ficou e darem opiniões do que pode ter dado errado, mas nem isso funcionou ontem, já era de noite, as fotos com flash estouraram no chocolate e as sem flash ficaram horríveis, ou seja, a mão e o humor já não estavam para mais nada naquela hora, então me recuso a colocar as fotos horríveis aqui, assim como a receita do bolo, que se daqui um século eu tiver a audácia de tentar de novo (eu duvido) eu conto se deu certo.

FUI!!! AINDA INDIGNADA!!!

quinta-feira, 17 de julho de 2008

UM PASSEIO PELO ZOO!!


Não tem relação com comida, mas as cores e a foto que tirei me encantaram e resolvi deixar aqui para vocês esta beleza de pássaro...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

SORVETE DE MORANGO E AMORAS ORGÂNICO






Ok gente...eu sei, aqui no Brasil, pelo menos onde estou morando agora, está fazendo um frio de gelar os ossos, e para falar a verdade eu estou meio mal-humorada com isso, porque ODEIO passar frio, passar um friozinho num lugar romântico, com o marido, com lareira, bom vinho e boa comida é uma coisa...agora acordar cedo, sair da cama com aquele frio danado, levar criança para a escola, amargar sua gripe o dia todo tendo que lavar louça na água gelada e ainda por cima tomar banho num chuveiro que mais parece um conta gotas porque para ficar com a água quentinha você tem que fechar tanto ele que acaba ficando se água para tirar o shampoo do cabelo...este frio eu não gosto não.

Sou do calor, amo sol, chinelo de dedo, short, praia, ficar suando e tomar 3 banhos por dia...é disso que eu gosto...e como não poderia faltar...gosto de sorvete. Então em protesto ao frio que vem fazendo, só de sacanagem, este é meu segundo sorvete do mês (depois do de limão siciliano que está no cabeçalho). Fico vendo o pessoal que mora nos EUA e em outro lugares que é verão agora fazendo sorvete disso, sorvete daquilo e quase morro, então estou tomando sorvete no frio mesmo... (reparem que se estivessem me vendo agora eu estaria fazendo beicinho igual criança emburrada...haha).

Este sorvete ficou uma delícia, eu não tinha nenhuma receita em mãos porque foi na semana que estava sem internet ainda em casa e meus livros de receita em alguma caixa da mudança que eu ainda não tinha aberto, então foi na base da invenção completa.

Lavei uma caixinha de morangos e coloquei no liquidificador com 500ml de creme de leite fresco, 200ml de suco de amoras orgânicos concentrado, 2 colheres de sopa de açúcar orgânico e um pouco de mel de laranjeira orgânico. Bati tudo bem rápido porque queria que ficasse com os pedaços de morango e depois coloquei na sorveteira por 15 minutos. Daí foi só controlar a ansiedade de esperar ele gelar no freezer até estar numa consistência boa para comer...e olha que estava bom prá caramba...já fiquei imaginando o docinho dele com uma bola do sorvete de limão azedinho, mas ele já tinha acabado...snif.

O verão que me aguarde...minha sorveteira vai pedir até férias.

terça-feira, 15 de julho de 2008

TIRAMISÙ AGAIN!!


Este foi o destino dado ao Mascarpone do Mercadão.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Torta crocante de amoras, framboesas e aveia.




Toda vez que eu via alguém fazer uma receita gostosa com amoras ou framboesas quase chorava de tristeza, porque sempre procuro comprá-las, onde quer que eu more e nunca consigo, é difícil de se achar, assim como as cerejas que amo. Mas é claro que indo ao Mercadão em SP eu aproveitei a brecha e comprei tudo que táva com vontade né...agora que moro perto de SP e vou poder ir sempre até fiquei mais feliz, comprei minhas favas de baunilha, mascarpone, cerejas, amoras, framboesas e cardamomo...ufa...e olha que esta era a lista básica de desejos, deixei mais um monte de coisas para a visita do mês que vem...hehe.

As cerejas como vocês viram eu comi purinhas, pois o desejo táva brabo, mas as amoras e framboesas não estavam muito bonitas depois de 1 hora de viagem de carro e achei por bem usar para alguma receita apetitosa e esta foi a que me chamou mais atenção, do meu livro de Bolos da Joanna Farrow...a torta dela era só de framboesas, mas eu juntei as amores e fiz umas adaptações como sempre, mas fica bem diferente e gostosa.

Ingredientes:
175g de farinha de trigo
175g de aveia
175g de manteiga em tablete cortada em cubinhos
150g de açúcar
raspas da casca de 1 limão
300g de framboesas e amoras açúcar de confeiteiro para polvilhar

Preparo:
Coloque a farinha e a aveia em uma vasilha e adicione os cubinhos de manteiga e trabalhe com os dedos até que a mistura fique parecendo pequenos cubos crocantes.
Acrescente o açúcar e as raspas de limão e continue a mexer os ingredientes até que a mistura esteja bem uniforme.
Coloque metade da mistura numa forma untada e modele com os dedos até que fique uma camada bem uniforme. Espalhe as frutas por cima desta mistura e cubra com o restante da mistura crocante.
Asse em forno pré-aquecido, a 180 graus, por cerca de 1 hora ou até que a parte de cima esteja corada.
Corte em pequenas fatias e deixe esfriar na fôrma. Sirva polvilhado com açúcar de confeiteiro.

domingo, 13 de julho de 2008

Poesia em imagens com as cerejas do Mercadão.







Sorvete de limão siciliano da Nigella Lawson.




Este sorvete eu também já tinha feito há algumas semanas, logo depois daquele jantar, mas estava guardadinho aqui esperando a oportunidade de aparecer.

Eu amo limão siciliano, assim como tudo que é cítrico, não só pelo sabor, mas principalmente pelo aroma, o cheirinho das raspas do limão siciliano para mim é um aroma dos deuses, dá vontade de pegar uma vasilha com as raspas e ficar só cheirando, parece até que só o cheiro já alimenta a gente.

Daí um dia num supermercado aqui em Guará, onde quase nunca a gente acha alguma coisa diferente, eu dou de cara com o danado lá olhando prá mim...não sabia nem o que ia fazer com ele, mas peguei 3 logo, antes que eles fugissem...haha.

Cheguei na casa da minha mãe e logo fui ver o que fazer com ele e achei esta receita de sorvete no Quiche de Macaxeira...foi amor à primeira vista, principalmente porque não precisava da minha sorveteira, assim como quase todas as receitas de sorvete da Nigella (uma vez que minha sorveteira ainda estava em alguma caixa de mudanças numa estrada entre Recife e Sorocaba).

Quero só dizer que AMEI o sorvete e o sabor dele é incrível, mas apenas alguns dias depois que o fiz, a Filipa fez esta receita que me deixou cheia de vontade de experimentar com o limão siciliano, mas já entrou para a minha to do list e logo eu experimento, porque tinha uma cara divina também.

Ingredientes do Sorvete:
3 limões sicilianos
175g de açúcar de confeiteiro (eu usei açúcar comum, pois não tinha o de confeiteiro)
420ml de creme de leite fresco
3 colheres de sopa de água gelada

Preparo:
Faça raspas da casca de 2 limões, esprema o suco dos 3 e junte com as raspas e o açúcar numa tigela. Misture bem e deixe descansar por pelo menos 30 minutos para o sabor apurar.
Bata o creme de leite com a água até formar picos moles. Adicione a mistura de limão e bata mais um pouco, Despeja numa vasilha rasa, feche e leve para o freezer por 3 a 6 horas, até que fique firme.
A receita pede que passe o sorvete para a geladeira por pelo menos 1 hora e meia antes de servir, mas não fiz isso não, eu apenas tirei do congelador uns 15 minutos antes de comer para ele dar uma amolecidinha e ficou divino.

sábado, 12 de julho de 2008

Até que enfim consegui chegar na sobremesa do jantar!!!



Ufa!!! Não pensei que ia demorar tanto para contar sobre tudo o que fiz para este jantar...risos, mas com a minha mudança de volta para o Estado de SP (que foi longa por causa da distância e por isso tanto tempo sem internet) e ainda por cima com a dificuldade de achar o livro com as receitas no meio da bagunça...acabou demorando, mas agora vai.

Tenho que colocar tudo em dia, porque fiz bastante coisa gostosa estes dias e quero colocar aqui para vocês verem.

Então vamos lá...depois das torradinhas de mussarela com tomate seco de petisco, dos ramequins de couve-flor e damasco de entrada e do risotto de cenoura e laranja de prato principal, fechei com chave de ouro com: Sagu ao vinho e creme inglês.

Eu nunca tinha feito sagu e muito menos creme inglês, o que foi um desafio a parte...o sagu até que achei bem simples, mas vou dizer que apanhei um pouco do creme inglês...não sei se entendi bem as instruções do livro e acho que acabei deixando passar um pouco do ponto, o que me fez depois ter que engrossar um pouquinho com maizena para encorpar mais, senão ficaria muito mole, mas vou passar aqui para vocês a receita original do livro...porque sei que vocês conseguem...hehe.

Ingredientes para o Sagu:
2 xícaras de sagu
6 xícaras de vinho tinto
2 pedaços médios de canela em pau
6 cravos-da-índia
3 xícaras de açúcar aproximadamente

Preparo do sagu:
Coloque o sagu numa tigela, cubra com água e deixe descansar por uma hora.
Faltando 15 minutos para completar o tempo, coloque numa panela 1.5 litros de água, o vinho, a canela, o cravo e 2 xícaras de açúcar, mexa até dissolver e aqueça.
Quando ferver, experimente e acrescente mais açúcar (se achar que não está doce o suficiente, o que vai depender do vinho que você está usando), junte o sagu, abaixe o fogo e cozinhe por aproximadamente 1 hora, até que as bolinhas estejam macias e quase transparentes (mexa de vez em quando para não deixar o sagu grudar no fundo da panela e junte mais um pouco de água fervendo se começar a secar).
Transfira o sagu pronto para a tigela de servir, cubra assim que esfriar e leve à geladeira por pelo menos 2 horas ou por até 2 dias.

Ingredientes do creme inglês:
1 fava de baunilha
2 xícaras de leite
6 gemas
1 xícara de açúcar

Preparo do creme inglês:
Corte a fava de baunilha ao meio no sentido do comprimento, raspe as sementinhas e coloque a fava com as sementinhas raspadas e o leite numa panela e aqueça.
Coloque as gemas numa tigela passando por uma peneira e junte o açúcar.
Assim que o leite ferver, despeje um pouco sobre as gemas, misture, volte para a panela e, sem parar de mexer, mantenha no fogo até a espuma sumir, o creme engrossar e cobrir o dorso da colher (foi aqui que me atrapalhei um pouco, pois o creme começou a engrossar, mas a espuma não sumia, ia e voltava e fui deixando mais tempo e daí amoleceu de novo, por isso usei a maizena).
Para que o creme não ferva e nem talhe, transfira imediatamente para uma tigela limpa, mergulhe numa bacia com gelo para esfriar e deixe na geladeira por até 12 horas.
Sirva o sagu com o creme por cima.

O ramequim antes do creme final.