terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Lentilha de ano novo.


No Reveillon fui para a casa de uma amiga aqui em Sorocaba, e como todos sabem, Reveillon é sempre uma festa com MUITA comida e também com muitas tradições.
Eu costumo sempre fazer a tal listinha de resoluções para o ano que está chegando, que é uma coisa que eu gosto, além de outras coisinhas mais, mas eu nunca tinha seguido nenhuma tradição culinária, do tipo comer Nhoque com uma nota de dinheiro embaixo do prato e tal.

Mas desta ves esta minha amiga tinha feito lentilha, e disse que daria sorte comer 7 colheres da tal sopa. Eu não sou muito chegada e me recusei no princípio, mas daí meu marido resolveu comer...bem do meu lado...e aquele cheirinho foi subindo e quase me senti num daqueles desenhos do Tom e Jarry onde o ratinho sai hipnotizado até o queijo sabe?

Não resisti e pedi um pouco...estava um ESPETÁCULO...assim como tudo o que ela cozinha.

Dito e feito...comi as 7 colheres, repeti e acabei ficando apaixonada. Em menos de 2 dias já estava eu na cozinha de casa fazendo o danado de novo...e não é que ficou bom também?

Deixei a lentilha de molho de um dia para o outro e escorri. (Não gosto de usar a água do molho porque me dá queimação depois).
Numa panela eu fritei no azeite umas linguiças picadinhas e bastante bacon, cebola e alho. Depois juntei a lentilha e cobri com água e coloquei na pressão. Depois de cozido, mas ainda com os grãozinhos visíveis, eu temperei e daí foi só comer. Simples, nutritivo e delicioso.

Valeu Lu por ter me ensinado mais esta e agora vai virar tradição no meu ano novo também.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Pannacotta de Countreau e Maple com Bluebarry


Seguindo minhas experiências culinárias, este fim de semana resolvi fazer uma sobremesa que sempre achei lindo quando via no blog de vocês e com uma cara de irresistível e cremoso...a pannacotta.





Não sei porque, mas sempre achei que fosse absurdamente difícil de fazer, porque parecia tão delicado e nunca fui muito boa com doces com consistência de pudim, mas acabei por descobrir que era tão fácil e podemos usar tantas variações diferentes (que já estão povoando minha mente) que comecei a gostar do negócio.

Vi uma receita que usava Martini para fazer a pannacotta, mas eu não tinha esta bebida em casa e acabei substituindo pelo countreau. Confesso que ficou com um sabor de bebida bem forte e poderia ser mais delicado, por esta razão já vou colocar para vocês aqui na receita uma dose reduzida da bebida ok?

A consistência ficou perfeita e usei para a calda um açúcar de Maple que estava guardando para uma ocasião especial, que a Fabricia tinha me mandado (muito obrigada querida, de novo), com Maple Syrup e um resto de bluebarrys que eu tinha por aqui e ficou bem gostoso...tudo muito improvisado mesmo.






Esta receita é metade da original, como sempre, pois senão sobra muita comida por aqui, e rendeu 3 ramequins pequenos.

1 e 3/4 de folha de gelatina incolor
300 ml de creme de leite fresco
55g de açúcar
2 colheres de sopa de countreau (ou 3 colheres de martini)
Maple Syrup e frutas para decorar à vontade.

Coloque a gelatina numa vasilha e cubra com água e deixe por 5 minutos.

Numa panela coloque o açúcar e o creme de leite em fogo baixo, mexendo sempre até o açúcar dissolver (cerca de 3 minutos). Escorra a água da gelatina e esprema bem para retirar o excesso e coloque só a gelatina na panela, sempre mexendo até a gelatina se dissolver por completo (é bem rápido). Desligue o fogo e acrescente a bebida (e eu acrescentei 2 gotinhas de corante laranja).

Despeje tudo nos ramequins e leve para a geladeira até endurecer.

Na hora de servir basta ferver um pouco de água, desligar, e passar o fundo do ramequim na pagua quente. Depois é só desenformar em um prato e decorar com a calda.



A calda eu fiz bem simples. Um caramelo bem ralo com o açúcar de Maple e depois juntei mais Maple Syrup e as bluebarrys e deixer ferver um pouco e coloquei para esfriar.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Meu primeiro MAC & CHEESE

Eu sempre tive uma tara diferente das pessoas que apreciam boa comida...por incrível que pareça eu adoro comida requentada...adoro aquela comida que, depois de requentada fica sequinha e com pedaços mais crocantes...principalmente o macarrão, a lasanha, porque o queijo sempre fica crocante e dá um toque especial...por isso quando vi esta receita de Mac & Cheese eu não sosseguei até fazer, porque ela é molhadinha por dentro, mas por cima fica aquela casquinha que eu tanto amo, isso sem contar que só leva ingredientes que eu amo...carboidrato e queijo, tem coisa melhor?

Eu adaptei a receita porque não achei o fiambre por aqui, mas assim mesmo ficou muito bom. E ainda comprei, de quebra, um pote novo que estava paquerando há tempos para poder fazer uma bela apresentação...risos.


Fiz meia receita, pois deu uma porção generosa só para mim, já que marido e filha são chegados em sashimi e comidinhas light (não ensinei muito bem estes dois...haha).

Segue a receita então da meia porção...que dá um prato muito bem servido.

1 xícara de macarrão (usei um especial que tinha vindo na minha cesta de natal em formato de árvore e estrelinhas)
2 colheres de sopa de farinha de trigo sem fermento
1 xícara de leite
queijo ralado à gosto
100 g de queijo fundido (eu usei um Polengui com sabor Gruyere)
30 g de manteiga
salsinha picada
sal e pimenta à gosto

O macarrão deve ser cozido da forma como você está acostumado e escorrido. Enquanto isso, em outra panela, derreta a manteiga e adicione o trigo mexendo bem para não empelotar e tire do fogo. Adicione metade do leite e bata com um fouet, até ficar sem grumos e só então coloque o restante do leite. Volte tudo para o fogo baixo e vá mexendo até o molho começar a engrossar. Acrescente o queijo fundido, o sal e a pimenta e desligue o fogo. Depois coloque um pouco do parmesão ralado e a cebolinha.

Misture o molho ao macarrão e coloque numa vasilha que possa ir ao forno. Polvilhe com mais queijo parmesão por cima e leve ao forno pré-aquecido por uns 30 minutos até começar a dourar por cima.

Depois é só ajoelhar para comer...risos, porque é um espetáculo.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Casa da Esfiha de Indaiatuba


Aproveitando minha viagem à Indaiatuba para conhecer o Pão de Açúcar Ecológico eu tratei de usar meu presente de Natal mais um pouquinho (ganhei um GPS do maridão e agora tenho que ir para lugares desconhecidos...risos) e fomos comer num lugar que já havia sido muito comentadoo para mim, que era a Casa da Esfiha.


Primeira impressão não é das melhores, pois o lugar é bem antigo e bem feio por dentro, merece uma reforma URGENTE, mas não posso dizer a mesma coisa da comida, que estava uma delícia. Comemos esfiha de carne fechada e esfiha aberta de zataar e de queijo árabe, que estavam muito bons. Também comemos kafta grelhada.



De sobremesa comi um doce típico que é de macarrão com nozes e mel que estava um espetáculo...valeu a pena.



Quem quiser conhecer fica na Rua Pedro de Toledo, no. 340 - no centro de Indaiatuba.

sábado, 3 de janeiro de 2009

Mini-horta e Pão de Açúcar Ecológico

Hoje foi o dia de começar a colocar em prática já algumas resoluções do semestre, isso porque eu e o Frederico fazemos resoluções para o primeiro semestre, e não para o ano todo, pois durante o ano muita água passa debaixo da ponte e muita coisa muda, aprendemos isso com afinco ano passado.

Uma das minhas 20 resoluções que listei num board que tenho aqui em casa era plantar meus temperos em casa e ter uma alimentação mais saudável (entenda-se aqui, menos embutidos, menos alimentos artificiais e mais orgânicos), então hoje foi um dia perfeito.

Comecei o dia indo ao CEASA daqui de Sorocaba para comprar mais alguma mudas, vaso e terra para plantar meus temperinhos. Como ainda não sei cuidar deles direito e não sei o que vai pegar bem ou não, resolvi começar pequeno, para mais uma vez não dar um passo maior do que minha perna, então comprei mudas de manjericão (meu preferido), manjerona, cebolinha, lavanda e hortelã e já tinha aqui em casa num vaso um tomatinho cereja que está bem novinho e ainda não deu tomate. A Sarah amou a farra de mexer na terra e plantar as mudinhas, que fiz de maneira bem simples (e não sei se correta). Enchi até a altura adequada o vaso com terra já adubada e coloquei as mudas (depois de tirar dos saquinhos) e completei com a terra, pressionei de leve com as mãos depois que já estava cheio e dei uma regada...agora vamos ver onde vai dar, mas ficou bem bonito.




A segunda parte do dia também foi bem interessante, pois moramos há uns 60 Km da cidade de Indaiatuba, e desde que soube que o grupo Pão de Açúcar tinha aberto lá um Supermercado Ecológico estava louca para visitar.



O lugar é demais!!!
Logo na entrada encontramos um quadro de informações que fala que a loja até hoje já teve uma redução de 14% do uso de energia, que 29 toneladas de lixo foram reciclados, que houve 10% de redução em metros cúbicos de água, etc.:



Os carrinhos de compras são leves e feitos de plástico reciclável e foram importados da Itália, sendo que este modelo que usamos ainda pode ser solto e usado apenas como cestinha. Muito legal!!



Outra iniciativa diferente que se vê por lá são as vagas de estacionamento, vejam que interessante:






Quer mais novidade?
Olha o que tem na frente de cada caixa...uma caixa onde você já pode, no momento de colocar as compras no carrinho (após optar por usar sua ecobag, sacolas de plástico reciclado ou sacolas de papel), descartar as embalagens que já jogaria fora na sua casa...por exemplo nós compramos barrinhas de banana que vinham numa caixa de papelão, então já abrimos, colocamos as barrinhas na sacola e já deixamos a caixa lá para ser reciclada.


Do lado de fora também achamos uma grande Estação de Reciclagem, que recicla, além do comum papel, vidro, plástico e metal, o incomum óleo de cozinha.


Confesso que achava que iria achar uma variedade maior de produtos orgânicos e poucos produtos convencionais (o que não aconteceu), mas de qualquer forma consegui fazer uma comprinha com alguns itens que não encontraria num supermercado comum ou que ainda não tinha visto no mercado.



As novidades aqui são o Leite Parmalat que, apesar de não ser orgânico é com sabor baunilha e vou usar para fazer um capuccino mais tarde. Comprei 2 azeites bem diferentes, um australiano e um aromatizado de limão siciliano que promete. Filtro de café com papel reciclado...achei o máximo e algumas coisinhas mais.

Mais informações sobre o Supermercado Ecológico? Este site tem informações bem legais (http://www.itu.com.br/noticias/detalhe.asp?cod_conteudo=14108)